MUSICOTERAPIA

De acordo com a definição da FEDERAÇÃO MUNDIAL DE MUSICOTERAPIA (WFMT) "Musicoterapia é o uso profissional da música e dos seus elementos como intervenção em contextos médicos, educativos e sociais, com indivíduos, grupos, famílias e comunidades, que procuram melhorar o seu bem-estar físico, social, comunicativo, emocional, intelectual, espiritual e a sua qualidade de vida. A investigação, a prática, a educação e a formação clínica em musicoterapia são baseadas em critérios profissionais estruturados conforme os contextos políticos, sociais e culturais. (2011)"

“A Musicoterapia é um processo interpessoal, dirigido por objetivos, no qual o terapeuta ajuda o(s) cliente(s) a melhorar, manter ou restabelecer a saúde, utilizando experiências musicais e as relações interpessoais que se desenvolvem no seio dessas mesmas experiências enquanto forças de mudança”.

Kenneth Bruscia, Improvising Models of Music Therapy



As sessões de musicoterapia podem ser realizadas da seguinte forma:  

- individualmente;
- em conjunto com o fisioterapeuta;
- como preparação para a sessão de fisioterapia.

MUSICOTERAPIA EM CRIANÇAS COM ATRASO MOTOR

Os objetivos centrais na intervenção musicoterapêutica em crianças com atraso de desenvolvimento estão dirigidos para duas áreas fundamentais, as questões motoras e neuro-motoras, e as questões psicológicas.

Sabemos que, para além das dificuldades fisiológicas a desenvolver, também se encontram condições psicológicas que por vezes inibem ou dificultam a motivação, por parte da criança para investir em si própria, no sentido de se superar.

A musicoterapia permite que a criança com atraso de desenvolvimento, através do som, da música e dos instrumentos musicais, abra canais de comunicação, levando-a a expressar-se e a desenvolver capacidades para tal, quer ao nível do movimento (corpo e voz), quer ao nível da mobilização interna (motivação, autoestima, atenção, pensamento, etc..).

ALGUNS OBJECTIVOS
· Ajudar a desenvolver a linguagem.
· Controlo, desenvolvimento e fortalecimento dos músculos orofaríngeos
· Controlo da coordenação oculomanual, oculomotora no geral e motricidades.
· Aquisição de pronúncia rítmica da palavra.
· Despertar o interesse pelo meio envolvente, criando hábitos de ação e participação.
· Controlo consciente sobre os seus próprios atos.
· Desenvolvimento da atenção.
· Desenvolvimento da autoestima.
· Superação da  inércia.
· Motivação para a participação e para a ação, despertando o interesse por novas possibilidades de expressão.

. Desenvolvimento da motricidade, da voz e do sentido auditivo.​

  • Wix Facebook page